sábado, 18 de novembro de 2017

RARIDADE DE 100 ANOS



Uma rara foto da inauguração do Centro Espírita São Luiz, em São Vicente, SP, às 15 horas de sábado, 25 de agosto de 1917. A instituição beneficente, foi fundada no domingo, 12 de agosto de 1917 e mantida pelo famoso médium de efeitos físicos Carmine Mirabelli.

ESTRANHO FENÔMENO DE BILOCAÇÃO. "Conta-se que certa vez ele estava, com um grupo de pessoas na Estação da Luz em São Paulo e pretendia viajar para Santos. Um pouco antes de o trem sair ele desapareceu, para assombro de todos, sendo cientificada a sua presença em São Vicente, mais tarde, por telefone, ficando provado que ele foi encontrado na cidade que distava 90 Km da Estação da Luz, exatamente dois minutos após o seu desaparecimento". Fonte: Coleção Carmine Mirabell- Federação Espírita do Rio Grande do Sul. Editora Francisco Spinelli.

domingo, 5 de novembro de 2017

Você não é importante


Importante é o seu filho, irmão, seu vizinho, seu colega de trabalho e de escola, o passageiro que está ao seu lado, seu professor, seu chefe, seu patrão, as pessoas que te atendem, o seu líder espiritual, o vereador, o delegado, o prefeito, o juiz, enfim, não é você. Se insistir em ser importante todas essas pessoas vão descobrir os seus sonhos e vão se sentir desimportantes. E então você nunca mais vai se aprumar na vida. Elas vão ficar de olho em você, te cobrando coisas cada vez mais difíceis e não terá mais tempo para cuidar dos seus projetos. Sirva a eles o tempo todo.É a melhor forma de se esconder e cuidar do seu futuro.




(Recado de um mentor)

domingo, 22 de outubro de 2017

domingo, 1 de outubro de 2017

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Ensino religioso em debate no STF



O ensino religioso ou confessional não é ilegal nem está fora dos padrões culturais. É histórico e tem profunda influência nas civilizações. Pode ser praticado em instituições privadas nas suas diversidades. Mas não deve ser praticado nas escolas públicas, cujo acesso é aberto à pessoas de todas as crenças e concepções. Isso seria uma violação do princípio do Estado laico. Mas aí tem uma questão ideológica importante a ser esclarecida. O ensino das demais disciplinas cujos conteúdos colidem com algumas crenças não deveria ser proibido também? Claro que não, pois o ensino, por regra e ética, não é proselitismo e, portando as ações tendenciosas e imparciais nas escolas não podem colocar em risco o livre acesso ao conhecimento curricular. A religião e as concepções ideológicas podem ser ensinadas não como doutrina e sim como conteúdo humanístico em todas as disciplinas ( história das religiões; ou da arte religiosa, por exemplo). Todo conhecimento tem seu aspecto ideológico e esconde algum tipo de intenção e interesse de quem o produz. Não há como negar e proibir. Mas daí liberar ou obrigar o ensino doutrinário tem uma enorme distância. Cabe à escola e seus conselhos, como comunidade, analisar, discutir e decidir democraticamente sobre a implantação ou rejeição curricular desses temas, bem como devam ser conduzidos curricularmente, em caso de adoção, sem violar os princípios constitucionais.

Ps. Por seis votos contra cinco, no dia 27 de setembro, os ministros liberaram a prática confessional docente no sistema de ensino, incluindo a escolas pública.

Obediência, fé e conhecimento


Trabalhadores e horas são uma das mais admiráveis simbologias ensinadas por Jesus sobre a relação entre o Criador e suas criaturas, quando estas últimas buscam a verdade como solução realizadora da Vida.

O trabalho são as tarefas na forma de provas e expiações que movem o Espírito para os degraus mais altos da evolução, enquanto as horas significam o tempo das existências no ambiente carnal. Este ambiente também é simbolizado na terra e nos ciclos agrícolas, sobretudo das vinhas, cultura primitiva que revela a essência da vida (a cepa).

Ao contar as horas nas quais o Senhor saiu para aliciar (despertar) seus trabalhadores, Jesus identifica os da primeira e da terceira hora como aqueles que aceitam natural e prontamente o convite, pois foram acostumados nesse regime disciplinar da sobrevivência. A marca desses primeiros tarefeiros é a OBEDIÊNCIA. Simples e humildes, operam docilmente sem reclamar e cheios de gratidão pelo trabalho alcançado e realizado. Historicamente, como lembrou Henri Heine, são Espíritos do quilate de Abraão, Moisés e todos os profetas do Antigo Testamento, servos incansáveis e de alta fidelidade. Trabalham sem reparar como o tempo passa e chegam ao fim da tarefa como se ela ainda estivesse começando.

Na segunda chamada o Senhor da Vinha convoca os trabalhadores da sexta e da nona hora, mais tarimbados, com as mãos calejadas e que não demonstram nenhum tipo de contrariedade e sofrimento, nem mesmo ao realizar as tarefas mais pesadas e difíceis. São resistentes e não se impressionam com nada que possa desordenar ou perturbar o serviço. Absolutamente nada pode fazer com que percam a concentração e o ritmo do trabalho, pois estão sempre atentos e vigilantes aos sinais de comando, bem como aos perigos e surpresas. Corajosos ao extremo, a marca desses servos é a FÉ. Destemidos diante das vicissitudes, não se deixam abater por nada e levam a tarefa até as últimas consequências, arriscando suas próprias vidas para salvar a colheita e ou proteger a vinha contra os inimigos. Trabalham sempre felizes e sorridentes, mesmo quando, por dentro, estão tristes e abatidos pelas provas. Heine lembra deles como os mártires da cristandade e os Pais da Igreja.

E por fim os  últimos os convidados, que encontram a vinha praticamente pronta para a colheita, quando os cestos já estão repletos, aguardando somente o esforço de levar os frutos para o consumo. Aparentemente é uma tarefa mais fácil, pois tudo de pesado e demorado já foi feito na colheita. Entretanto, nesse percurso, entre a fonte e a sede, surge o amargor da dúvida e da incerteza. Os trabalhadores se desgastam muito ao duvidarem da qualidade da uva e do vinho que ela possa gerar. São ágeis no pensamento e nas estratégias do comércio e se preocupam muito com a reputação da patrão e do produto que carregam. Sabem explicar cada detalhe que fez brotar as parreiras e as uvas e sabem dos efeitos que o sabor delas pode ter nos Espíritos com sede de vida e esperança. A vantagem é que também não ligam para as horas nem para o pagamento e trabalham apenas com o contrato da confiança e da boa vontade. A marca deles é o CONHECIMENTO. Conhecer e explicar os caracteres, as virtudes e as fraqueza do vinho a ser bebido, esses servos voluntários da difusão da Verdade estão sempre de prontidão, pois sempre estiveram disponíveis aguardando o chamado, a qualquer hora do dia ou da noite.  São na lembrança de Heine, os filósofos, cientistas e finalmente os médiuns e tarefeiros espíritas.





sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Terra arrasada e expurgos

Era o modo-revanche usado do pelos exércitos perdedores na Antiguidade, destruindo tudo que poderia ser aproveitado pelos vencedores, incluindo a vida de civis inocentes. Os nazistas fizeram isso ao verem seus planos de dominar e escravizar o mundo irem para o buraco, após a derrota na frente russa e na própria Alemanha. Uma semana antes as rádios e auto-falantes de Berlin anunciavam uma “terrível” e “indescritível” invasão dos Aliados, marcada por horrores e crueldades. Por isso, recomendavam incendiar as casas, a fuga desordenada e o suicídio das famílias que não podiam se deslocar. Repetiam durante 24 horas as instruções sinistras.

EXPURGOS E CONFUSÃO NO MUNDO ATUAL o revanche vem acontecendo há algumas décadas no mundo espiritual e grupos trevosos encarnados em algumas partes do globo. E tende a intensificar nos próximos 30 anos. Eles já receberam a sentença de expurgo e, não podendo resistir, vão estimular todo tipo de crimes e crueldades antes de partirem definitivamente. Não perder a fé nem a esperança. Orar e vigiar sempre. A TERRA SERÁ LUZ.

sábado, 22 de julho de 2017

Movimento e doutrina

O MOVIMENTO ESPÍRITA é social e não apenas doutrinário.

O que cabe no movimento social muitas vezes não cabe no universo doutrinário. E vice versa.

Mas nem por isso vamos deixar de ser espíritas e de cultivar suas boas ideias e práticas.

Nossas purezas e impurezas precisam se harmonizar dentro de nós mesmos e também aprender a conviver nos ambientes onde atuamos.

No mais, tudo é uma simples questão de respeito e tolerância.

La Sand

George Sand foi uma das personalidade mais controversas e polêmicas do século XIX, enfrentando preconceitos e quebrando paradigmas de comportamento. Dizem que ela teria sido amiga do Professor Rivail e que teria recebido dele, como presente, o primeiro exemplar de O Livro dos Espíritos na manhã de 18 de abril de 1857. 

Cem anos depois, desencarnada, Sand participaria da cerimônia de comemoração do centenário dessa obra ocorrida no mundo espiritual. 

 Amiga de Allan Kardec (segundo Chico Xavier) e das grandes personalidades culturais do século XIX agora tem sua autobiografia publicada pela editora unesp.

http://editoraunesp.com.br/blog/autobiografia-de-george-sand-ganha-edicao-brasileira-em-volume-unico

O mundo interno

A SOLUÇÃO E O SEGREDO. Tudo que existe externamente no Universo já está criado e resolvido. Nada pode mudar as leis da Natureza. Isso é fato absoluto. A única coisa que ainda não foi solucionada nem resolvida é a nossa natureza interna, que é um enigma e mistério a ser decifrado por nós e pelos outros, com quem convivemos. Sempre temos a chave para conhecer e decifrar o outro e nunca a nossa própria chave. Esse é o sentido das coisas e o grande segredo da nossa IMAGEM E SEMELHANÇA com o Eterno.
(relendo Edgard Armond, O Livre Arbítrio).

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Estação Amizade ganha selo Boas Práticas da Secretaria da Educação



13/06/17
Professor mantém projeto de prevenção ao suicídio em escola de São Vicente
Apoio emocional trata das questões sentimentais dos jovens; educador é voluntário do CVV há 30 anos

Ouvir os jovens e fazer eles se ouvirem é o trabalho do professor Dalmo Duque dos Santos, da E.E. Margarida Pinho Rodrigues, de São Vicente. Com o Programa Estação Amizade, entre palestras e rodas de conversa, o educador promove uma relação de aproximação e respeito entre os estudantes.

“O programa estação amizade é um programa de prevenção ao suicídio. Um programa de apoio emocional criado especialmente para jovens, que têm dificuldade de se comunicar, de se posicionar, de falar sobre os seus sentimentos, um programa temático que se concentra em questões sentimentais do humano em geral, mas especificamente dos jovens”, explicou o professor.

Para a aluna Sthefany Karoline Goes Santana, as atividades têm um grande impacto na vida dos adolescentes. “Eu acho importante porque a maioria das pessoas que sofrem com depressão e têm tendência suicida, elas não procuram ajuda abertamente. Então, um debate, uma atividade, levam essa pessoa a tomar uma atitude de procurar uma ajuda. Ela se sente acolhida”, disse.

De acordo com o professor, os alunos sempre manifestam confiança, melhoram, inclusive, o desempenho na escola. “Eles melhoram entre si como amigos, eles dão valor a essa questão da amizade e eu acho que esse programa reforça essa ideia de amizade, de confiança entre eles, de fidelidade, esses valores que para eles é muito difícil de entender”, disse.

Além dos debates e rodas de conversa, Dalmo é criador do blog Estação Amizade, que concentra informações para propagar a atividade desenvolvida por ele. “O objetivo é que mais pessoas conheçam, participem e articulem essas ações e com o blog eu consigo explicar como realizar a atividade na escola ou em qualquer lugar”, disse.

O educador é voluntário do Centro de Valorização da Vida (CVV) há 30 anos, é autor dos livros "CVV, 50 anos ouvindo pessoas" e Estação Amizade – Dez jovens tentados ao suicídio", ficção voltada para o público jovem e base do programa de ajuda emocional. Atua como voluntário do CVV desde 1980 e atualmente é membro do Conselho Diretor do Centro de Valorização da Vida.





sexta-feira, 16 de junho de 2017

segunda-feira, 12 de junho de 2017

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Prevenção do suicídio nas livrarias


Já está disponível nas distribuidoras e livrarias a ficção "Estação Amizade", a história de dez jovens lutando contra o suicídio. O livro é direcionado sobretudo a jovens e adolescentes e tem como objetivo incentivar a formação de pequenos comitês e rodas de conversa de ajuda emocional nas escolas, clubes e agremiações religiosas e filosóficas.

http://www.boanova.net/produto/estacao-amizade-71449

segunda-feira, 1 de maio de 2017

A aparição de Jesus. Quem estava com Cleófas em Emaús?


Segundo Hegesipo, escritor judeu do século II, Cleófas (ou Alfeu), um dos discípulos de Emaús, era marido de Maria (Maria de Cleofas), que estava aos pés da cruz. Segundo o mesmo autor Cleófas era irmão de José e tio de Jesus. Seus filhos com Maria eram Judas Tadeu, Tiago, Menor; e Simão Menor, primos de Jesus (que nas Escrituras aparecem como “Irmãos do Senhor”, pois os israelitas não usam a palavra “primos”). Conforme as notícias de Eusébio, bispo de Cesaréia no século IV, em sua História Eclesiástica, Judas Tadeu teria sido o esposo nas bodas de Caná, o que explicaria a presença de Maria e de Jesus. 

A dúvida sobre a identidade do companheiro de caminhada de Cleófas persiste. 

No caminho de Emaús.


"Naquele mesmo dia dois dos seguidores de Jesus iam a caminho da aldeia de Emaús, uns onze quilômetros de distância de Jerusalém. E comentavam entre si tudo o que acontecera. De repente Jesus apareceu e juntou­-se a eles, caminhando ao seu lado. Mas eles não sabiam que era Jesus porque Deus impediu­-os de o reconhecerem.

17 “O que é que vão aí a discutir?”, perguntou. “O que é que vos preocupa assim?”

18 Um deles, Cleopas, respondeu: “Deves ser a única pessoa em toda a cidade de Jerusalém que não soube das terríveis coisas que ali sucederam nestes últimos dias”.

19 “Que coisas?”, perguntou Jesus.

Lucas, 13/16

segunda-feira, 20 de março de 2017

Madame Kardec na Casa de Chico Xavier


Lançamento na Casa de Chico Xavier de Pedro Leopoldo do livro Madame Kardec de Adriano Calsone.


55 anos ouvindo pessoas


Simulação gráfica do histórico do primeiro plantão do CVV ocorrido numa sala cedida pela Federação Espírita do Estado de São Paulo.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

As leis de Sociedade e Adoração

O que nos atrai nas igrejas, congregações,centros, grupos, partidos, tribos,capítulos, lojas,tendas, encontros, etc? Em época de crise e sinais de mudanças, internas ou externas, as inteligências sempre buscam o convívio humano para compartilhar ideias, impressões e atitudes. É sempre mais seguro acertar ou errar em grupo do que sozinhos. Quando ressa inquietação passa, e diminui os medos e incertezas, muitos abandonam os vínculos coletivos e retornam ao nosso mundo individual, que é o Reino ou a Consciência de cada um. Outros seguem na busca de realização. Mas a responsabilidade é sempre a mesma: para os líderes e para os liderados, que respondem para si e para a força maior em que acreditam , a respeito de tudo o que pensam, sentem e fazem.

Piadas entre céticos e crentes



MITOLOGIA, ZOOLOGIA E COSMOLOGIA.

As piadas provocativas entre crentes e céticos são muito divertidas. Entretanto as duas visões (Mitologia e Zoologia) nos parecem contraditórias, limitadas e partem de dogmas rígidos, tanto da religião como da ciência.

O conceito espírita do Gênese (Cosmologia) vê de forma diferente: a Criação como um conjunto de leis naturais, incluindo a evolução, tendo Deus (inteligência cósmica) como causa primária de todas as coisas.

A Cosmologia também foi explicada brilhantemente pelo padre antropólogo Teilhard Chardin na obra "O Fenômeno Humano". A Igreja Católica obviamente rejeitou. Huberto Rohden (ex-padre jesuíta e professor em Princeton) ampliou o conceito, filosoficamente. Só tem um problema ainda não resolvido por zoologistas e criacionistas: o Elo Perdido.

Allan Kardec indicou que o fenômeno talvez tenha ocorrido fora dos liames terrestres (ver a mesma hipótese nos livros "Os Exilados da Capela" , Edgard Armond e "A Caminho da Luz" , Emmanuel-Chico Xavier). Outra luz importante sobre esse assunto é a o pequeno livro "A Cabala", do mestre F.W. Lorenz.

Solidão e solidariedade


A VIDA SOLITÁRIA é muito cultivada com sinônimo de liberdade e conforto para muitos atualmente. Mas quando se trata de pessoas depressivas, as que não têm opção de convívio, e que passam por situações difíceis, a solidão é um fator muito preocupante e perigoso. Os pensamentos e hábitos negativos se sobrepõem aos nossos valores e crenças e não raro sucumbimos à auto-destruição. Fiquemos sempre atentos aos amigos nessas condições, próximos e das redes sociais. Reservemos sempre um tempinho para um papo edificante ou para um desabafo, rápido que seja. Se for tímido ou não se sentir capaz, não se preocupe muito em dar conselhos e dicas. Ouça em silêncio e diga coisas simples, para dizer que está sempre por perto. Ajuda muito.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Manhãs de depressão e angústia


O período da manhã é o mais difícil para quem está deprimido.

A angústia, a sensação de fraqueza e desânimo são implacáveis. É quando o Espírito retorna ao corpo, depois de alguns momentos de liberdade espiritual durante o sono, e cai novamente no campo físico de provas.

Reaja, ore com propósito e confiança.

Levante-se, fique em pé. Não se deixe dobrar. Logo passa.

Ps. Essa reflexão não dispensa a orientação e o tratamento médico.